Please reload

Posts Recentes

Resenha: "Batman vs Supeman: Origem da Justiça"

13 Apr 2016

Em 1978 era lançado o filme Superman, onde o ator Christopher Reeve foi eternizado por um dos personagens mais conhecidos dos HQ’s e se não o mais importante da Era de Ouro dos quadrinhos nos anos 30/40. Nesse filme éramos apresentados a um herói que estava começando a sua carreira como herói ao mesmo tempo em que conhecia uma cidade grande, Metropólis a cidade do amanhã. Naquela época não era colocado em prática o que os poderes dele poderiam ser

 

utilizados para o bem da Terra ou não, apenas era posto que ele estava lá para defender a liberdade, a justiça e o “modo de vida americano” (nosso famoso “american way”). O único que era contra ao nosso amigo de azul era um vilão muito inteligente que queria tudo para ele, mas como Lex Luthor poderia conquistar o mundo se tinha alguém parecido com Deus protegendo os fracos e oprimidos!?
Essa era a premissa de um filme que hoje tem 38 anos e vivíamos em um mundo diferente do vivemos hoje.

 

Em 1980 surgia Superman II onde o General Zod que estava preso na Zona Fantasma por tentar tomar o poder em Krypton consegue “fugir” dela e acaba na nossa querida Terra com um único pensamento, ser o tirano que mandaria em tudo e todos aqui. Mas ele não

 

contava com outro kryptoniano pronto para detê-lo. A batalha entre o Zod e Superman nesse filme é proporcional a tecnologia que existia na época, tanto que a destruição de Metropólis não afeta mais do que alguns quarteirões da cidade....

 

 

Eis que em 2013 somos agraciados com um novo filme do Superman! Onde é fácil perceber que existem elementos destes dois filmes de 1978 e 1980, mas com uma visão mais atual da fase que vive o nosso kryptoniano nas HQ’s. Mais humano, menos Deus, com dúvidas e com algumas certezas ele foi a porta de entrada para o filme muito aguardado por todos os fãs: Batman v Superman: A Origem da Justiça!!!

 

 

O que esperar de um filme onde reúnem Batman e Superman!? Não há como não se lembrar da nossa HQ lançada em 1986 escrita e desenhada pelo mestre Frank Miller, O Cavaleiro das Trevas, onde acontece um dos fatos mais icônicos dos quadrinhos: o Batman dando uma surra no Superman!
O filme é baseado nesse quadrinho e não só nele, mas vemos elementos de Injustiça: Deuses Entre Nós (Titulo original: Injustice: Gods Among Us), mas também a nova fase dos heróis da DC Comics chamada de Os Novos 52 que foi iniciada após um novo reboot no universo DC em 2011 e que continua até o momento, mas sem o selo “Novos 52”. 

 

(Clique nas imagens para ampliar)

 

Não vou aqui falar mal ou bem do filme, por mais que eu tenha adorado a ponto de ir mais de uma vez ao cinema vê-lo, mas dizer que é um filme que deve ser visto como um inicio de algo que pode ser grandioso no Universo DC e que deixa a todos com vontade de ver os próximos filmes, por mais que falem mal desse...

 

 

Nesse filme temos a visão de um Bruce Wayne “velho” vendo um alienígena (Superman) destruir Metropólis na tentativa de parar outro alienígena (General Zod) muito mais voraz do que há 36 anos. Vemos que é colocado em cheque o poder que o Superman possui e o quão disposto ele está e estará em proteger o planeta Terra de outras ameaças e como controlar esse poder nunca visto antes na Humanidade a ponto de muitos o considerarem um deus vivo entre nós. Eis que surge um Lex Luthor “animado” para colocar uma coleira em Superman e tirá-lo do caminho de ter todo o poder em suas mãos, já que não podemos esquecer que mesmo sendo “engraçadinho” ele continua com a ideia que sempre teve desde a sua criação em 1940 de criar armas para ter poder suficiente para controlar todo o mundo e como ideia brilhante fomenta a ideia em Bruce Wayne de que um alienígena com esse poder não pode viver entre nós. Parece simples não é!? Mas a ideia é ser simples, afinal nos quadrinhos nem sempre existem ideias intrincadas e cheias de coisas confusas o tempo inteiro, em alguns momentos pequenos motivos é suficiente para criar uma confusão grande o suficiente para acabar com um universo inteiro...

 

Por exemplo a saga Zero Hora de 1994 onde o motivo para remodelar todo o tempo-espaço nada mais é que a destruição da cidade-natal de Hal Jordan (um dos Lanterna Verde), Coast City, pelo Superciborgue que ocorreu no Retorno do Superman.

 
Temos um super vilão no final do filme que teve a sua origem “recriada” para caber no filme e que ficou mal explorado e que poderia ser mais parecido com o Apocalipse dos quadrinhos, pelo menos após a sua primeira transformação.

 

 

 

 

(Clique nas imagens para ampliar) 

 

Mulher maravilha... O que dizer dessa personagem filha de deuses da mitologia grega!? Eu sinceramente estava com medo de ver Gal Gadot como uma heroína tão imponente nos quadrinhos como a nossa Diana é... Assim como Ben Affleck fazendo o Batman, meu primeiro pensamento ao vê-lo na tela como o Homem Morcego foi: Demais!!!! Calou a minha boca e a partir desse momento prometi nunca mais falar mais desse ator/diretor.


Esse filme foi feito para os fãs, mas fãs que conhecem o universo DC como um todo e não meros fatos informados pela mídia nerd e que ocultam muitas coisas legais desses personagens. Veja o filme, se divirta e fique como muita vontade de ver os próximos filmes desses grandes heróis que espero ver em breve nos próximos anos no cinema!!!

Please reload

© Copyright 2018 Estúdio MaSam.